CYPECAD. Pilares de betão

Solicite proposta de fornecimento dos programas de CYPE

Editor de pilares avançado

CYPECAD e CYPE 3D dispõem de um editor de pilares avançado (de betão, de aço e mistos) com o qual o utilizador pode conhecer toda a informação relacionada com o seu dimensionamento e verificação segundo a norma selecionada, organizar os agrupamentos no quadro de pilares, filtrar a sua visualização, modificar as armaduras ou os perfis metálicos utilizados e verificar todas as modificações realizadas.

Características principais

O Editor de pilares avançado (de betão, de aço e mistos) é uma ferramenta do CYPECAD e CYPE 3D que permite ao utilizador:

  • Mostrar toda a informação relacionada com o seu dimensionamento e verificação (para o caso de pilares mistos só verificação), incluindo a geração de listagens justificativas de verificações de estados limite últimos (E.L.U.).
  • Organizar os agrupamentos dos pilares no quadro de pilares, filtrar a sua visualização, modificar as armadoras ou os perfis metálicos utilizados e todo isso, sobre uma vista do quadro de pilares e não sobre a vista em planta. Também dispõe de um esquema da vista em planta dos pilares que permite selecionar no quadro o tipo a que pertence um determinado pilar.
  • Verificar todas as modificações realizadas.
  • Redimensionar os pilares (exceto os pilares mistos de betão e aço onde só é possível a verificação).

Quer no CYPECAD como no CYPE 3D, a utilização do "Editor de pilares avançado" está ligado aos módulos Pilares de betão, Pilares metálicos, e Pilares mistos de betão e aço. Está disponível para determinadas normas de betão e sismo. No ponto Normas disponíveis para o Editor de pilares avançado desta mesma página dispõe de informação detalhada sobre a norma com a qual é possível a utilização deste editor.

Além disso, no CYPE 3D, "Editor de pilares avançado" só se utiliza para as barras definidas como elementos estruturais do tipo "Pilar". As barras definidas como elementos estruturais do tipo Genérico e do tipo Tirante possuem a sua edição particular, e as barras definidas como elementos estruturais do tipo "Viga" se editam mediante o "Editor de vigas avançado". No ponto Barras no CYPE 3D da página do "CYPE 3D" dispõe de informação sobre os diferentes tipos de elementos estruturais que se podem atribuir às barras do CYPE 3D.

Seleção do editor de pilares avançado

No CYPECAD a edição de um pilar realiza-se selecionando o pilar no separador Resultados mediante a opção "Editar" do menu "Pilares / Paredes" (após o cálculo).

Seleção do editor de pilares avançado

No CYPE 3D a edição de um pilar realiza-se selecionando o pilar mediante a opção "Edição armaduras" (menu Barra > opção "Edição de pilares" > botão "Editar Armaduras" do diálogo "Edição de pilares").

Seleção do editor de pilares avançado

Organização da informação

O editor de pilares avançado dispõe de dois separadores que pode ver na sua parte superior e que mostram duas janelas de edição: Edição sobre tabela e Edição sobre quadro de pilares . Na parte superior esquerda de ambas as janelas aparece a lista de agrupamento de pilares; e, na parte inferior esquerda, um esquema em planta da distribuição de pilares. A diferença entre elas diz respeito nas possibilidades de edição e de revisão de resultados e na vista sobre a que se realiza a edição.

Edição sobre tabela

Edição sobre tabela

Esta janela permite a edição do pilar sobre uma tabela (quadrante superior direito da janela) na qual aparecem todos os tramos do pilar selecionado. Também se visualiza (no quadrante inferior direito) um resumo de verificações do tramo de pilar selecionado na tabela anterior.

Também é de grande utilidade para mostrar as verificações dos estados limite últimos (E.L.U.) do tramo de pilar selecionado ou de todos os seus tramos.

Na parte superior direita dispõe de uma série de botões que permitem: procurar um pilar, rearmar um agrupamento de pilares, rearmar todos os pilares, ver a pormenorização do pilar selecionado, a sua vista 3D e obter a listagem de verificações E.L.U. de todos os tramos do pilar selecionado.

Na parte superior direita inclui-se o botão "Mostrar as zonas de densificação", que mostra ou oculta na janela de edição de armadura (quadrante superior direito) os distintos tramos de armadura transversal que pode ter um pilar de betão ou misto. Esta opção só mostra as distintas zonas de densificação de armadura transversal que pode ter cada tramo de pilar, todavia não permite acrescentar zonas de densificação. Isso só é possível na janela Edição sobre quadro de pilares .

A edição da armadura transversal (prima sobre o ícone onde se desenha os estribos) mostra um diálogo onde é possível acrescentar a um tramo de pilar diferentes tipos de estribos e ramos, o qual permite modificar como se deseja a armadura transversal do pilar, embora essa disposição não se encontra nas tabelas de armadura. Esta edição também está disponível desde a Edição sobre quadro de pilares .

Edição sobre tabela

 

 

 

Também é possível editar as emendas da armadura longitudinal de cada tramo e indicar a emenda de 50% dos varões (de faces opostas ou de varões alternados) se desloquem a uma distância dada. Para isso tem-se que selecionar o ícone de edição de comprimentos de amarração e emendas, situado à direita da armadura longitudinal da face "Y". A edição de emendas e seu possível deslocamento também é possível desde a Edição sobre quadro de pilares , selecionando neste caso o botão "Emendas e amarrações" da armadura longitudinal.

 

Edição sobre tabela

 

Edição sobre quadro de pilares

Edição sobre quadro de pilares

Esta janela foi especialmente concebida para editar a armadura e perfis metálicos dispostos em cada tramo de agrupamentos de pilares, fazendo-se em este caso sobre a vista do quadro de pilares que se obterá em desenho.

Dispõe de mais ferramentas de edição que na janela "Edição sobre tabela". Na parte superior visualizam-se uma série de grupos de botões que permitem:

  • Localizar um pilar
  • Filtros
    Esta opção é muito útil quando a obra dispõe de muitos agrupamentos de pilares e/ou plantas, já que permite só visualizar as plantas e agrupamentos que selecione o utilizador.
  • Agrupamentos
    Permite realizar as seguintes operações sobre o quadro de pilares e todo isso sobre a vista do quadro de pilares:

    • Unir grupos
    • Dividir grupos
    • Mover pilares (do grupo)
    • Igualar grupos
    • Igualar dados (sem agrupar pilares)
    • Reordenar grupos
  • Editar geometria
  • Armadura longitudinal (para tramos de pilares de betão e pilares mistos)

    • Editar
    • Inserir
    • Emendas e amarrações

      Edição sobre quadro de pilares
    • Apagar
  • Armadura transversal (para tramos de pilares de betão e pilares mistos)

    • Editar

      Edição sobre quadro de pilares
    • Inserir
    • Zonas de densificação
      Permite modificar, acrescentar ou eliminar as diferentes separações de estribos que podem existir num tramo de pilar.
    • Apagar
  • Resultados

    • Rearmar grupo
    • Rearmar todo
    • Verificar esforços
    • Pormenorização
    • Vista 3D

Normas disponíveis para o Editor de pilares avançado

O editor de pilares avançado está disponível para as seguintes normas de betão:

  • ABNT NBR 6118:2007 (Brasil)
    Norma Brasileira ABNT NBR 6118 (2007). Projeto de estruturas de concreto - Procedimento.
  • ABNT NBR 6118:2014 (Brasil)
    Norma Brasileira ABNT NBR 6118 (2014). Projeto de estruturas de concreto - Procedimento.
  • ACI 318M-08 (USA)
    Building Code Requirements for Structural Concrete (ACI 318M-08).
  • ACI 318M-11 (USA)
    Building Code Requirements for Structural Concrete (ACI 318M-11).
  • BAEL 91 (R-99) (França)
    Règles techniques de conception et de calcul des ouvrages et constructions en béton armé suivant a méthode des états limites.
  • CIRSOC 201-2005 (Argentina)
    Reglamento Argentino de Estructuras de Betão.
  • EHE-08 (Espanha)
    Instrucção de betão estructural.
  • Eurocódigo 2 (UE)
    Proyecto de estructuras de betão. EN 1992-1-1:2004/AC 2008
  • Eurocódigo 2 (França)
    Calcul des structures en béton. NF EN 1992-1-1 :2005/NA: Mars 2007
  • Eurocódigo 2 (Portugal)
    Projecto de estruturas de betão. NP EN 1992-1-1:2010/NA
  • Eurocódigo 2 (Roménia)
    Eurocode 2: Design of concrete structures. SR EN 1992-1-1:2004/AC
  • IS 456: 2000 (Índia)
    Indian Standard. Plain and reinforced concrete code of practice (Fourth Revision).
  • NCh 430.Of2008 (Chile)
    Norma Chilena oficial NCh430.Of2008 (Basada en ACI 318-05).
  • NSR-10 (Colômbia)
    Reglamento Colombiano de Construcção Sismo Resistente NSR-10. Título C - Concreto estructural.
  • NTC: 14-01-2008 (Itália)
    Norme tecniche per le costruzioni.
  • NTCRC:2004 (México)
    Normas técnicas complementarias do reglamento de construccões para o Distrito Federal.
  • NTE E.060: 2009 (Peru)
    Reglamento nacional de edificacões. Norma E.060 Concreto Armado.
  • SP 63.13330.2012 (Rússia)
    Concrete and reinforced concrete. Construction. Updated edition SNIP 52-01-2003. Moscow 2012

Se o utilizador realiza um cálculo sísmico da estrutura, o editor de pilares avançado estará disponível se as normas de betão e sismo selecionadas forem compatíveis. Para cada uma das normas de betão indicadas, as normas de sismo compatíveis são:

  • ABNT NBR 6118:2007 (Brasil) e ABNT NBR 6118:2014 (Brasil)

    • ABNT NBR 15421:2006 (Brasil)
      Projeto de estruturas resistentes a sismos - Procedimento.
    • 1997 UBC (USA)
      Uniform Building Code.
    • 2009 IBC (USA)
      International Building Code.
  • ACI 318M-08 e ACI 318M-11 (USA)

    • 1997 UBC (USA)
      Uniform Building Code.
    • 2009 IBC (USA)
      International Building Code.
    • 2011 PRBC (Porto Rico)
      Puerto Rico Building Code
    • ASCE 7-05 (USA)
      Minimum Design Loads for Buildings and Other Structures.
    • NBDS-2006 (Bolívia)
      Norma Boliviana de Diseño Sísmico (2006). Título A. Análisis e diseño sismo resistente.
    • CFE93 (México)
      Manual de Diseño de Obras Civiles. Diseño por Sismo.
    • CFE 2008 (México)
      Manual de Diseño de Obras Civiles. Diseño por Sismo. Comisión Federal de Electricidad. México 2008.
    • CPE INEN 5:2001 (Equador)
      Código Ecuatoriano de a Construcção. Requisitos Generales de Diseño: Peligro Sísmico, Espectros de Diseño e Requisitos Mínimos de Cálculos para Diseño Sismo-Resistente.
    • CSCR-2010 (Costa Rica)
      Código Sísmico de Costa Rica 2010.
    • NC 46:1999 (Cuba)
      Construccões sismo resistentes. Requisitos básicos para o diseño e construcção.
    • NEC -11 (Equador)
      Norma Ecuatoriana de a Construcção. Capítulo 2.- Peligro sísmico e requisitos de diseño.
    • NSE-10 (Guatemala)
      Normas de Seguridad Estructural de Edificacões e Obras de Infraestructura para a República de Guatemala, edição 2010.
    • NSR-10 (Colômbia)
      Reglamento Colombiano de Construcção Sismo Resistente (2010).
    • CHOC-04 (Honduras)
      Código Hondureño de a Construcção. Normas Técnicas Complementarias. XII. Cargas e Fuerzas Estruturais. Diseño por Sismo.
    • REP-04 (Panamá)
      Reglamento para o Diseño Estructural en a República de Panamá 2004 (REP-04).
    • R-001 2011 (República Dominicana)
      Reglamento para o Análisis e Diseño Sísmico de Estructuras.
    • COVENIN 1756-1:2001 (Venezuela)
      Norma Venezolana COVENIN 1756-1:2001. Edificacões sismorresistentes.
    • IS 1893:2002 (Índia)
      Criteria for earthquake resistant design of structures. Part 1 General Provisions and Buildings (Section 7.5)
    • IS 13920:1993 (Índia)
      Ductile detailing of reinforced concrete structures subjected to seismic forces - Code of practice
  • BAEL 91 (R-99) (França)

    • PS 92 (França)
      Règles de Construction Parasismique - Règles PS applicables aux bâtiments – PS 92.
    • PS 92 (version révisée 2010) (França)
      Règles de Construction Parasismique - Règles PS applicables aux bâtiments – PS 92 (version révisée 2010).
    • RPA 99/v 2003 (Argélia)
      Règles Parasismiques Algériennes RPA 99 / VERSION 2003
    • RPS 2000 (Marrocos)
      Règlement de Construction Parasismique.
    • RPS 2011 (Marrocos)
      Règlement de Construction Parasismique (version révisée 2011).
    • 1997 UBC (USA)
      Uniform Building Code.
    • 2009 IBC (USA)
      International Building Code.
  • CIRSOC 201-2005 (Argentina)

    • CIRSOC 103-2008 (Argentina)
      Normas Argentinas para Construcção Sismorresistente - Proyecto de Reglamento CIRSOC 103, Parte I: Construccões en general. Se utilizan los criterios de armado por ductilidad e criterios de diseño sísmico por capacidad do reglamento CIRSOC 103-2005 (Normas Argentinas para Construcção Sismorresistente. Parte II: Construccões de Betão Armado).
    • CIRSOC 103-1991 (Argentina)
      Normas Argentinas para Construcção Sismorresistente. Reglamento CIRSOC 103 Parte I: Construccões en general. Se utilizan los criterios de armado por ductilidad e criterios de diseño sísmico por capacidad do reglamento CIRSOC 103-2005(Normas Argentinas para Construcção Sismorresistente. Parte II: Construccões de Betão Armado).
    • 1997 UBC (USA)
      Uniform Building Code.
    • 2009 IBC (USA)
      International Building Code.
  • EHE-08 (Espanha)

    • NCSE-02 (Espanha)
      Norma de Construcção Sismorresistente. Parte general e Edificação.
    • 1997 UBC (USA)
      Uniform Building Code.
    • 2009 IBC (USA)
      International Building Code.
  • Eurocódigo 2 (UE)

    • Eurocódigo 8 (UE)
      EN 1998-1. Eurocódigo 8: Proyecto de estructuras sismorresistentes Parte 1: Reglas generales, accões sísmicas e reglas para edificios.
    • Eurocódigo 8 (França)
      NF EN 1998-1/NA (2007) Eurocode 8: Calcul des structures pour leur résistance aux séismes Partie 1 : Règles générales, actions sismiques et règles pour les bâtiments Annexe nationale à a NF EN 1998-1:2005.1
    • Eurocódigo 8 (Portugal)
      NP EN 1998-1 (2010). Eurocódigo 8 - Projecto de estruturas para resistência aos sismos Parte 1: Regras gerais, acções sísmicas e regras para edifícios.
    • Eurocódigo 8 (Bélgica)
      NBN-ENV 1998-1-1: 2002 NAD-E/N/F Eurocode 8: Conception et dimensionnement des structures pour a résistance au séisme. Partie 1-1 : Règles générales. Actions sismiques et exigences générales pour les structures.
    • PS 92 (França)
      Règles de Construction Parasismique - Règles PS applicables aux bâtiments – PS 92.
    • PS 92 (version révisée 2010) (França)
      Règles de Construction Parasismique - Règles PS applicables aux bâtiments – PS 92 (version révisée 2010).
    • RPA 99/v 2003 (Argélia)
      Règles Parasismiques Algériennes RPA 99 / VERSION 2003
    • RPS 2000 (Marrocos)
      Règlement de Construction Parasismique.
    • RPS 2011 (Marrocos)
      Règlement de Construction Parasismique (version révisée 2011).
    • 1997 UBC (USA)
      Uniform Building Code.
    • 2009 IBC (USA)
      International Building Code.
  • Eurocódigo 2 (França)

    • Eurocódigo 8 (França)
      NF EN 1998-1/NA (2007) Eurocode 8 : Calcul des structures pour leur résistance aux séismes Partie 1 : Règles générales, actions sismiques et règles pour les bâtiments Annexe nationale à a NF EN 1998-1:2005.1
    • PS 92 (França)
      Règles de Construction Parasismique - Règles PS applicables aux bâtiments – PS 92.
    • PS 92 (version révisée 2010) (França)
      Règles de Construction Parasismique - Règles PS applicables aux bâtiments – PS 92 (version révisée 2010).
    • RPA 99/v 2003 (Argélia)
      Règles Parasismiques Algériennes RPA 99 / VERSION 2003
    • RPS 2000 (Marrocos)
      Règlement de Construction Parasismique.
    • RPS 2011 (Marrocos)
      Règlement de Construction Parasismique (version révisée 2011).
    • 1997 UBC (USA)
      Uniform Building Code.
    • 2009 IBC (USA)
      International Building Code.
  • Eurocódigo 2 (Portugal)

    • Eurocódigo 8 (Portugal)
      NP EN 1998-1 (2010). Eurocódigo 8 - Projecto de estruturas para resistência aos sismos Parte 1: Regras gerais, acções sísmicas e regras para edifícios.
    • 1997 UBC (USA)
      Uniform Building Code.
    • 2009 IBC (USA)
      International Building Code.
  • Eurocódigo 2 (Roménia)
    • Eurocódigo 8 (UE)
      EN 1998-1. Eurocódigo 8: Proyecto de estructuras sismorresistentes Parte 1: Reglas generales, accões sísmicas e reglas para edificios.
    • 1997 UBC (USA)
      Uniform Building Code
    • 2009 IBC (USA)
      International Building Code. Esta norma sísmica no dispõe de criterios de diseño por capacidad.
  • IS 456: 2000 (Índia)

    • IS 1893:2002 (Índia)
      Criteria for earthquake resistant design of structures. Part 1 General Provisions and Buildings (Section 7.5).
    • IS 13920:1993 (Índia)
      Ductile detailing of reinforced concrete structures subjected to seismic forces - Code of practice.
    • 1997 UBC (USA)
      Uniform Building Code.
    • 2009 IBC (USA)
      International Building Code.
  • NCh 430.Of2008 (Chile)

    • 433.Of1996 (Chile)
      Norma Chilena Oficial. Diseño Sísmico de Edificios.
    • CSCR-2010 (Costa Rica)
      Código Sísmico de Costa Rica 2010.
    • 1997 UBC (USA)
      Uniform Building Code.
    • 2009 IBC (USA)
      International Building Code.
  • NSR-10 (Colômbia - Título C Concreto estructural)

    • NSR-10 (Colômbia)
      Reglamento Colombiano de Construcção Sismo Resistente (2010).
    • 1997 UBC (USA)
      Uniform Building Code.
    • 2009 IBC (USA)
      International Building Code.
  • NTC: 14-01-2008 (Itália)

    • NTC: 14-01-2008 (Itália)
      Norme Tecniche per le Costruzioni (14 gennaio 2008) Paragrafo 3.2 Azione Sismica.
  • NTCRC:2004 (México)

    • CFE 2008 (México)
      Manual de Diseño de Obras Civiles. Diseño por Sismo
    • NTC - 2004 (México)
      Normas Técnicas Complementarias para Diseño por Sismo
  • NTE E.060: 2009 (Peru)

    • Norma Técnica E.030 (Peru)
      Norma Técnica E.030 Diseño Sismorresistente.
    • 1997 UBC (USA)
      Uniform Building Code.
    • 2009 IBC (USA)
      International Building Code.
  • SP 63.13330.2012 (Rússia)

    • СНиП II-7-81* (Rússia)
      СТРОИТЕЛЬСТВО В СЕЙСМИЧЕСКИХ РАЙОНАХ. Актуализированная редакция Construction in seismic regions. Updated edition

Inicio Volver al inicio

CYPE em Portugal · Top - Informática, Lda.
Rua Comendador Santos da Cunha, 304, Ap. 2330 4701-904 Braga- Tel. 253 209 430 - Fax 253 209 439
Av. 5 de Outubro, 72 – 8º C - 1050 – 059 Lisboa - Tel. 21 782 68 10 - Fax 21 782 68 19
Home | Top-Informática | CYPE Ingenieros | Novidades | Produtos | Serviços |
Aviso Legal | Contacte | Sugestões | Subscrição | Noticias | Mapa Web
CYPE Ingenieros, S.A.